NoIndex Link

Cassina: jovem de 90 anos

0


A tradicional marca italiana Cassina completou 90 anos e aproveitou a ocasião para reinaugurar sua sede na cidade de Meda, na Itália. O retrofit do edifício construído nos anos 1940 foi comandado pela arquiteta e designer Patricia Urquiola, diretora criativa da empresa, que manteve a estrutura original e adicionou uma atmosfera convidativa por meio do colorido sutil dos móveis, em tons de verde e azul, e o toque de natureza dos jardins verticais. Para rememorar um pouco da trajetória desse símbolo de design e sofisticação, selecionamos, a seguir, algumas de suas peças ícones.

Um clássico do design, a poltrona da linha LC2 foi projetada pelo trio de designers em 1928 e foi adquirida para integrar a Maison La Roche, casa do banqueiro suíço Raoul La Roche (amigo de Le Corbusier). A partir de 1965, ela passou a ser produzida com exclusividade pela Cassina. A peça é uma das primeiras a combinar estrutura em metal com o conforto do estofado revestido com couro, redefinindo conceitos de fabricação de mobiliário doméstico. Em 2015, uma edição limitada de 90 peças numeradas e com placa de identidade foi lançada para celebrar os 90 anos da Maison La Roche.


A cadeira dobrável 298 é uma charmosa referência ao modelo clássico de poltronas de diretores de cinema no set de filmagens. Combinando trabalho artesanal e alta tecnologia, o projeto do arquiteto
italiano foi elaborado originalmente para o UniCredit Pavilion, prédio multiuso em Milão, pensado para promover a sustentabilidade e a inovação. O destaque do desenho, com estrutura em madeira natural, fica por conta do mecanismo de dobradiça em aço inoxidável embaixo do assento.


A estante modular lançada em 2015 é composta de várias unidades individuais conectadas por parafusos e pode assumir diversas configurações diferentes, com total flexibilidade. Feitos em madeira maciça, carvalho natural e nogueira, os módulos também contam com opções de acabamento personalizado para a parte interna. O conceito particular do projeto possibilita vários tipos de soluções, seja como estante junto à parede ou como assessório de apoio em ambientes de estar.


A cadeira da coleção LC é outra criação do famoso trio feita em 1928, que integrou o catálogo da Cassina em 1965. O desenho modernista de linhas retas uniu o metal e o couro numa geometria simples, que continua atual até hoje. Originalmente, foram feitas três versões do mobiliário, relançados pela Cassina em 2012, com padrões em pele de vaca e couro monocromático. A LC1 também ganhou uma edição especial Pampas.

Projetada em 1951, a confortável poltrona permanece icônica. O móvel transformou as técnicas de fabricação da época ao produzir cada componente de modo isolado e unidos na montagem. Os
encostos e assento também receberam densidade diferentes, de acordo com a pressão exercida pelo corpo em cada local. Em 2015, o designer Ralf Simons foi convocado para desenhar uma nova seleção de estampas e ronavar o visual da Lady.


Projetada pelo trio em 1928, a peça passou a ser produzida pela Cassina em 1965, transformando-se no ícone máximo das chaise longue. Um mix entre design e ergonomia, com estrutura ajustável que coloca a forma à serviço do relaxamento. Com base em aço esmaltado na cor preta e moldura em aço cromado, a versão clássica em couro ganhou novas releituras. Em 2017, ela ganhou novas opções de revestimentos em tecidos (marrom escuro, tabaco e grafite), além da edição especial Pampas, composta de 400 ítens numerados, com padronagem em couro inspirada em viagens dos criadores pela América do Sul.


Com a colaboração da sua parceira regular Franca Helg, o arquiteto propôs uma repaginação supermoderna para a clássica poltrona Bergère. Projetada em 1959, a Tre Pezzi ganhou uma reedição em 2009, integrando a coleção I Maestri da marca. Quase meio século depois, o traçado curvilíneo reforça o caráter atemporal do design modernista.


Em 2016, a Cassina convidou o designer Bertjan Pot para produzir novos padrões gráficos e
resignificar a icônica poltrona Utrecht, de Rietveld, criada em 1935. O tecido usado no
revestimento segue um inovador processo de manufatura que parte de oito fios coloridos,
combinados dois a dois, resultando em 19 paginações distintas. A precisão geométrica faz com que nenhum arranjo entre os triângulos se repita.


A poltrona da atual diretora criativa da marca, lançada em 2016, ressalta a busca constante pela originalidade e singularidade que pauta as criações da Cassina. O traçado sinuoso está em perfeita sintonia com as cores expressivas, que estão disponíveis em sete combinações diferentes. Além do visual, o conforto também ganha destaque no projeto graças ao encosto reclinável e a possibilidade de contar
com pufe, na mesma padronagem.

Compartilhe.

Deixe Uma Resposta