NoIndex Link

Dimore Studio – A linguagem singular dos designers Emiliano Salci e Britt Moran, mestres em criar o conceitual.

0

Em italiano, a palavra “dimore” significa residências ou moradias, mas também evoca nostalgia. E é a partir da inserção de elementos do passado em projetos que codificam a vida contemporânea que os sócios Emiliano Salci e Britt Moran fundaram, em 2003, o Dimore Studio, que atua em vários países.

Parte do hall que recebe os visitantes no espaço da Dimore Studio, no Salão do Móvel 2018. Tapete em chita floral e paredes de espuma acústica.

Os designers italianos se conheceram durante um projeto de hotel em Xangai e logo perceberam que a parceria poderia render bons frutos. De lá para cá, são 15 anos de trabalho com colaborações para renomadas marcas, como as grifes Hermès e Bottega Veneta, além de grandes grupos do ramo hoteleiro.

A assinatura da dupla é marcada pelo uso intenso de cores e mistura de elementos de vários períodos da história, o que se reflete em todos os trabalhos. Por exemplo, o restaurante Ceresio 7, em Milão, de estilo eclético pela mistura de referências distintas – o modernismo americano dos anos 1950, peculiaridades geográficas da ilha de Capri e o traço da estilista francesa Charlotte Perriand.

Já o hotel Casa Fayette, em Guadalajara, no México, tem seus interiores elegantes inspirados no famoso arquiteto Luis Barragán. Em Cognac, na França, o estúdio renovou um castelo do século XVI para um grande produtor de vinhos. Com tanta personalidade, Emiliano e Britt demonstram ser uma fonte inesgotável de criatividade, fazendo os olhos do mundo voltarem-se para a produção italiana, cada vez mais.

Neste ano, apresentaram no Fuorisalone, no distrito de Brera, três instalações em torno de diferentes temas. A exposição Transfer, dedicada às peças dos mestres do século XX, como Carlo Scarpa, Gio Ponti, Carlo Mollino e Alvar Alto, sugere uma viagem através de uma gama eclética de atmosferas culturais e dimensões estéticas.

A Limited Edition, por sua vez, conta com nove peças únicas feitas por Emiliano Salci, atualizando os clássicos dos séculos XX, já coleção de móveis Perfettamente Imperfetto reuniu peças assinadas das coleções “Progetto Non Finito” e “Oggetti”, do Dimore Studio.

A exposição foi apresentada em um espaço branco, envolto por plástico, sob luz fria e embalado por música anos 60, trazendo total protagonismo às peças.

Uma atmosfera conceitual e sensitiva perfeita para homenagear a pureza das criações e o talento criativo dos designers.

Compartilhe.

Deixe Uma Resposta