NoIndex Link

Moods do Salão de Milão – Conheça seis das principais tendências que se destacaram na edição 2018.

0

A maior feira do segmento reuniu as principais marcas e um time de designers dispostos a surpreender com criações inovadoras, que funcionam como um indicador dos rumos da arquitetura e do design mundial. Conheça seis das principais tendências que se destacaram na edição 2018. A seleção ressalta reinvenções de clássicos e estilos, o domínio do mármore, a artesania conceitual e a originalidade da alta marcenaria. 1. Lançada originalmente em 1949, a poltrona Taliesin, de Frank Lloyd Wright, ganhou uma reedição limitada da Cassina. A peça faz referência à arte japonesa do origami.


REEDIÇÕES DE GRANDES CLÁSSICOS. Para além dos grandes lançamentos superaguardados, o evento também é oportunidade para que peças icônicas sejam revisitadas. Escalas diferentes, cores atualizadas, inovação nos materiais, novos padrões de acabamentos ou simplesmente uma edição limitada para reverenciar um item que deixou um legado são alternativas utilizadas pelos designers para dar vida nova às peças de grande relevância no cenário do design. 2. A Cassina apresentou a icônica poltrona Feltri, de Gaetano Pesce, em três tons que representam a aposta de cores para 2018.


3. A linha Under Construction, de Pedro Franco, ganhou uma versão de poltrona com braços e tiras menores no expressivo acabamento tramado.


4. Da inédita parceria entre Philippe Starck e Kartell saiu a cadeira Kingwood, que utiliza uma técnica patenteada para moldar a madeira.

5. A poltrona Lilo, de Patricia Urquiola, para a Moroso, é uma homenagem ao design escandinavo dos anos 1950.

TEMPO DE CURVAS.  As formas arredondadas estão cada vez mais presentes e foram a grande aposta das marcas para os sofás, que assumem novas configurações e uma postura menos formal, agregando flexibilidade e leveza aos ambientes. Além de reforçar o conforto, as linhas sinuosas
tornam a peça ainda mais convidativa e superatual. 1. A coleção Julep, de Jonas Wangell para Tacchini, é composta por sofá, pufe e chaise-longue com inspiração nos anos 50, que recupera as linhas suaves e tom romântico.


2. O sofá Bowy, assinado por Patricia Urquiola para Cassina, tem caráter modular e inventivo, com curvas convidativas que garantem conforto e versatilidade.


3. Marcel Wanders assina para Natuzzi o aconchegante sofá Furrow, todo em couro, que integra a coleção Agronomist.

4. Parte da coleção Globe Trotter, da Roche Bobois, o sofá Montgolfiere é outra criação do designer Marcel Wanders. A linha é uma homenagem ao espírito aventureiro dos viajantes.

Reinterpretações do ESTILO MEMPHIS. O movimento italiano fundado por Ettore Sottsass em 1981, que conquistou o mundo pelas formas geométricas, assimetria e tons vibrantes, volta aos holofotes com novas interpretações. O estilo conhecido por libertar o design das amarras da funcionalidade e conferir alma aos objetos, reaparece com combinações incomuns de cores e ainda mais irreverente. 1. A mostra Materialism, criada pela Memphis Milano, traz peças clássicas ao lado de uma nova coleção de tapetes, móveis e cerâmicas desenhadas por Nathalie Du Pasquier e George Sowden.

2. Cômoda Granito possui estrutura em madeira com dois revestimentos distintos, folheada e lacada, que criam contraste visual. Nathalie Du Pasquier assina o projeto para a Memphis.

 


3. O Big Sofa, de Giovani Tommaso, para Adrenalina tem formato que evoca liberdade em suas formas.

4. O tapete Tangram ganha diferentes cores e tramas que possibilitam criações infinitas. De Pedro Franco para A Lot of Brasil.


5. O sistema modular do armário Ziqqurat, da Driade, oferece várias alternativas de composição, além de três padrões gráficos feitos por impressão digital.


Império do MÁRMORE. Seja na companhia dos mais diversos materiais, como a madeira, metal ou vidro, seja em forma de um monolítico esculpido, o uso do mármore consolidou-se como um verdadeiro
coringa para as possibilidades na decoração. Com a geometria mais pura, de linhas retas, traçado sinuoso ou explorando formas irregulares e híbridas, a versatilidade da pedra foi explorada de maneira inovadora
para criar peças únicas de alto padrão, complementando com elegância todos os cenários. 1. Painel decorativo, da Citco Privé, com paisagem tropical esculpida em mármore.

2. A mesa de centro Banner, desenhada por Fábio Bonfá para Visionnaire, evoca luxo com o mix de mármore e metal dourado.


3. A Mesa Jason, de Roberto Lazzeroni para a Visionnaire, combina três padrões de mármores diferentes no tampo como grande diferencial da peça.
4. A luminária de mesa Jasper, de Fábio Bonfá para Visionnaire, expressa o contraste entre a fina estrutura superior em latão e a base de mármore, conferindo sensação de equilíbrio e sofisticação.


5. O designer Fábio Bonfá assina ainda a cômoda Barney, que ganha trabalho em mármore nas gavetas frontais. Para Visionnaire.

6. Linha de vasos Crater em mármore, assinada pelo Studio Arik Levy para Citco, disponível em várias opções de cores e tamanhos.


MARCENARIA HAUTE-COUTURE. Elemento mais destacado na produção moveleira, a madeira ganhou aspecto diferenciado no Salão graças ao trabalho da alta marcenaria, que explorou a tecnologia com aspectos artesanais em peças que conferem originalidade e sofisticação. Como na alta-costura, a força do design surge nos detalhes pensados para surpreender, com desenho fora do convencional e acabamentos de elevado padrão que os materiais recebem. 1. Armário Amberley Low com estrutura em madeira maciça de Carvalho ou Nogueira, inspirado no estilo do início do século XX, de Casper Vissers para a Revised.

2. As mesas laterais Heel, da Fratelli Boffi, são marcadas pela base original que faz referência à pernas humanas.


3. Muriel é um armário que evoca o máximo requinte do mobiliário italiano, com plissado vertical e clássicos puxadores de forma anelar. De Ferruccio Laviani para Fratelli Boffi.

4. O gabinete Nomos, de Roberto Lazzeroni para Visionnaire tem forma semi-elíptica em laca alto brilho e superfície em mármore Carrara.


5. O buffet Parker, de Fábio Bonfá para Visionnaire, é um móvel híbrido, com estrutura de madeira trabalhada na frente, mármore no tampo e pés em metal dourado.
ARTESANIA CONCEITUAL. Na contramão da smart house, grandes marcas mundiais investiram em uma pegada artesanal, que segue com espaço cativo na ambientação graças à onda slow house: um estilo
de vida mais naturalista. As peças trazem resgate de técnicas artesanais principalmente por meio do aspecto handmade explorado em materiais e texturas naturais, como couro, madeira e fibras, de maneira criativa. 1. O pendente Wheel é um dos produtos da coleção Agronomist, de Marcel Wanders para Natuzzi, que mescla madeira e couro.


2. A poltrona Aerias, da ClassiCon, combina estrutura em aço tubular e madeira revestida em couro com técnica tradicional de tecelagem.

3. A poltrona Kathryn, assinada por Giuseppe Viganò para a Visionnaire, para área externa explora madeira, tecido e couro trançado.


4. Linha de acessórios Cestlavie, da Poltrona Frau, em couro traçado e estrutura em metal. A peça pode ser usada como cesto ou mesas de apoio.5. Patricia Urquiola assina o divã Garden Layers Terracota para a GAN, inspirado nos motivos Mughal, com um foco específico na tradição do tecer manual indiano.

Compartilhe.

Deixe Uma Resposta