NoIndex Link

Porcelana Chinesa

0


Por trás das delicadas peças, há uma história milenar, com origem na China. Conhecida pelos chineses como yao, a porcelana nasce da mistura dos minérios feldspato e caulim que, ao serem aquecidos  por volta de 1450 °C, transformam-se no precioso material – o feldspato vitrificando e o caulim mantendo a forma desejada ao objeto.  No início, ela era utilizada para a confecção de túmulos e vasos com desenhos que retratavam a vida na época. Os detalhes em pigmento azul foram o ponto alto no século XV, na dinastia Ming, já os esmaltes verdes tornaram-se populares a partir de 1644, dividindo espaço com os rosados a partir de 1662.


A coleção Híbrido, do Studio CTRLZAK para Seletti, em fina porcelana chinesa, mescla estampas nas mais diversas peças.

Estima-se que a porcelana é exportada ao Oriente Médio desde o século VIII, tornando-se uma das principais mercadorias do centro comercial islâmico. Muitos anos depois, no século XIII, a sutileza da porcelana chega à Europa. O material ganhou, então, a nomeação ocidental utilizada até hoje, do italiano porcellana, nome originalmente dado a um molusco de concha branca e brilhante.


Muitos países tentaram reproduzir a divina porcelana chinesa, utilizando numeráveis estampas e formas, incluindo flores, pássaros e os desenhos que representam as dinastias chinesas. Para além do tradicional, a arte milenar também é trabalhada atualmente em formas modernas e arrojadas, a exemplo das peças híbridas da Seletti, que surpreendem por aliar um design admirável à beleza atemporal da técnica.

Compartilhe.

Deixe Uma Resposta